sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

As palavras tocam com braços, mãos, dedos...

Neste momento não posso respirar e... preciso ler, ler, ler, ler, ler... doidademarluquices.blogspot.com

2 comentários:

Vida Bailarina disse...

Eu fiquei assim quando a li pela primeira vez... não conseguia sair de frente do computador e daquela blog! hahaha Emocionante, né? Beijão

Luciano disse...

Queria que minhas palavras ganhassem corpo, e dessem um abraço em quem as lêsse, e depois horas ali, ambos entretidos um com o outro, minhas palavras tornariam-se uma só com o leitor.
Até o dia que isso ocorra, continuo sendo o amante dessas palavras, pena que elas não sentem o mesmo por mim, ela não são fiéis, como eu sou à elas.
Amor não correspondido.
Minha sina? Talvez. Mas se for, prefiro padecer dela do quê descobrir que as palavras não merecem meu amor.