sábado, 31 de janeiro de 2009

Inevitavelmente... a noite cai...

E era a primeira vez na vida que ela estava com alguém que a fizesse sentir tão especial, só no jeito como a olhava...
Às vezes, no carro, ele terminava de beijá-la, encostava a cabeça no banco e ficava fazendo carinho no rosto dela, e olhava bem fundo dentro dos olhos dela, e tinha tanta ternura naquele olhar que a embriagava... e era demasiadamente sincero...
Ela jamais poderia duvidar...
E ela chora toda vez só de lembrar...
É uma dor de perda interminável...
E essa noite ela descobriu... que se acordada... com o passar dos dias... ela tem mais controle sobre as lembranças...
Dormindo não...
E um novo sonho veio pra avisar...
Que não importa o quanto tente...
Ela não será capaz de acordar!

3 comentários:

Iêda disse...

Ficou lindo, apesar de triste!
Mas vê se dorme, hein!!! :)
bjão

Michelle Ribeiro disse...

Pq será que eles têm tanto poder sobre nós???
Marcamos o cinema p outra hora então...

beijos

Luciano disse...

E quando nossa tinta destoa no outro é sinal de que já não somos nós, somos tudo entre um vão de dois corpos.