quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Confissões...

Onde estará você que eu espero há tanto tempo enquanto tanto tempo é perdido em meio a lágrimas e solidão?

Porque eu me sinto triste, infeliz, rasgada em lamento cada vez que me deixo iludir achando que são seus olhos em lugar de qualquer olhar que permanece no meu.

Não vês que enquanto não vens qualquer alguém me faz pensar que o encontrei enfim só pra espantar o tempo que se opõe a nós dois?

E eu nem entendia porque sempre vivi com uma sensação de metade esvaziada.

Um dia eu entendi e passei a correr contra o vento pra ver se eu conseguia com a brisa batendo em meu rosto cada vez mais forte chegar mais rápido ao seu encontro.

Queria pular no seu colo e me enroscar no seu pescoço e sentir o mundo todo girar enquanto você rodava em círculos fazendo minhas pernas alçarem vôo até o corpo ficar quase em ângulo de 90 graus.

Eu já preparei todos os nossos dias, fiz mil planos e me arrumei pra você e no segundo seguinte arranquei o batom dos lábios com a força da solidão nas mãos porque olhei pro lado e não te vi.

E eu fico esperando feito criança que parou no tempo...

Adolescente que parou segundos antes do primeiro beijo.

Por isso eu ainda quero te contar os meus segredos, andar de mãos dadas com as suas caminhando na beira do mar, te dar todos os meus versos.

A minha poesia eu guardo só pra você...

e às vezes pra fazer de conta que você está bem perto eu finjo que parei de acreditar que você ainda vem pra me buscar só pra me esvair em lágrimas...

ela vem tão mais fácil assim...

Eu estou disponível, entregue, vulnerável.

Eu sou tua e não há pensamento positivo, viagens, passeios, trabalho ou qualquer outra coisa pra me fazer provar pra mim mesma que eu sou absoluta e suficiente porque quando chega o entardecer e a noite vem devorando a luz é que eu percebo que passei mais um dia sem a sua companhia...

Deixei mais uma vez de praticar as lições todas que aprendi até agora como o pescador que tudo prepara e se põe à espera de seu peixe.

Eu queria te dizer todas as juras, te dar todo meu carinho e compartilhar a minha vida de quase 28 anos e tantas coisas que acumulei pra te mostrar.

E mesmo acreditando que algum dia os olhos de Deus vão se apiedar da minha longa e triste espera e me trazer logo o meu presente mais caro e querido, do verbo querer...

Eu tenho medo de nunca saber qual é a cor dos seus olhos e o seu jeito de olhar pra mim pra me dizer: EU AMO VOCÊ!

2 comentários:

Iêda disse...

Menina!!!! que texto fantástico!! tomara que o amor te ouça e seja simplesmente o mais lindo de todos em carinho e tudo mais que puder vir junto!! bjos

Michelle Ribeiro disse...

A única coisa que eu espero é que ele mereça todo esse amor que você tem para dar...