domingo, 15 de março de 2009

DESEJO muito tudo isso!

Certa vez me disseram pra tomar cuidado com o desejo do meu coração, pois este, o coração, enganoso é. Pensei que tivesse aprendido, e sempre ouvi, que eu devia seguir o sentido da voz dele, do coração, quando a dúvida me paralisasse frente à bifurcação. Eu guardei isso em minha mente desde então.

Daí tentaram me explicar a real separação e as diferenças que há entre corpo, alma e espírito. E a mim, pela primeira vez, me pareceu uma teoria bastante inteligente. Assim, o corpo seria nossa parte material, constituída de carne, ossos, células. A casa onde moram nosso espírito e alma, por meio da qual nos materializamos neste mundo. O espírito seria a parte de nós que se relaciona com o mundo espiritual e com Deus, já que está escrito que Ele é espírito, e somente com nosso espírito pode se relacionar. Enfim, a alma, seria algo como nossas emoções, nossos desejos.

Durante muito tempo eu ensaiei assimilar esta divisão, porque encontrei nela resposta para muitos questionamentos. A primeira é que, claro, nossos desejos não podem mesmo ter como fonte nossa carne, já que não se tratam de matéria. A alma seria como a mediadora entre corpo e espírito, a tradutora. Ficou claro pra mim que o desejo da alma é completamente diferente, e muitas vezes contrário ao desejo do espírito, mas não menos intenso, não mesmo!

Desejo deve ser o combustível de nós, seres humanos tão lindamente complexos, para a vida. Seria impossível abrir os olhos todas as manhãs não fosse o empurrão do desejo. Nada faria sentido. A luta que se trava entre alma e espírito constantemente também ficou clara depois que assimilei esta teoria.

O fato é que essa “lição” não cessou a luta dentro de mim. Tão pouco a necessidade latente de viver intensamente esta luta, mesmo que seja incrivelmente doída na maioria das vezes, mas sinto o gosto da vida intensa me doando a causas maiores que as “cotidianescas” e banais que vejo vez por outra.

Os desejos do meu espírito são sólidos e claros pra mim. Já os desejos da minha alma são vorazes, inteiros, apaixonados, doentios, loucos, insanos e mesmo assim tão justos em minha fome, em minha sede, de amor, de emoção, de paixão, de inteireza, de vida...

Eu não quero tornar nada claro com este texto, provavelmente queira é escurecer. Não quero que nada aqui seja resposta, quase sempre enxergo mais sentido na insensatez. Apenas um desejo incontido me levou a formar estas linhas, pra que, mais que me unir a uma rede, eu pudesse tentar EXPRIMIR-ME, porque isso é latente em mim. Eu já não procuro compreensão, o desafio é tão mais tentador... DESEJO!

Foto by Google

Este post participa da Tertúlia Virtual deste mês.

7 comentários:

Iêda disse...

belas suas palavras de desejo!!
bjo

Eduardo P.L disse...

Amanda,

os últimos serão os primeiros, pelo menos se a lista de inscritos for lida pelo fim...!

Linda postagem, lindo texto! Obrigado por participar desta Tertúlia!

Compondo o olhar ... disse...

adorei seu texto, muito lindo. parabens!!

tbm estou participando, dá uma olhadinha lá.

bjocas

Nade disse...

Lindas palavras, Amanda!
Desejos de coisas boas... Lindo post!
E lindo blog, heim! Virei mais vezes aqui!
Bjs

Montanha disse...

Caramba...arrasou.....bela definição para desejo


Montanha

Michelle Ribeiro disse...

Acho que o seu é o desejo de todo mundo....

Lindo como sempre Mandyta!

beijos no coração

nilda disse...

Lindo texto e lindo seu blog.
Beijoca.
nilda.
http://meucantin5.blogspot.com/