segunda-feira, 18 de maio de 2009

Visitas...

Eu tenho lembrado de você nestes dias, mais do que estava acostumada desde que achei que devia e te pus pra fora.

De sopetão. Às vezes estou concentrada em uma tarefa qualquer, pode ser trabalhando, atravessando a rua, almoçando ou até mesmo batendo papo e rindo na hora do cafézinho, e de repente, lá está você. Sorrindo pra mim, me olhando com aquela meiguice de sempre, só sua, aquele olhar que me confunde num "mix" de doçura e malícia.

Aí eu te espanto, feito um mosquito que a gente manda embora com um abano de mãos. E volto ao que estava fazendo antes de você me interromper.

Eu acho que a saudade tá querendo me avisar que não tá mais cabendo naquela velha caixa que eu tranquei dentro do armário. Teimosa que só ela, tá reivindicando espaço, liberdade. E eu até daria, se isso não custasse a minha paz e esse sorriso que eu tenho ensaiado desde que você foi embora. Ele tava quase saindo ao natural, sem esforço.

Logo agora... !

3 comentários:

Iêda disse...

Nosaa, Mandy, esse foi um dos textos seus que mais gostei! Lindo mesmo!!
beijão

Diferentes mulheres com idéias na cabeça. disse...

Não foi um dos que mais gostei, mas enquanto lia eu imaginei a cena, sabe quando isso acontece? Quer dizer que foi verdadeiro...

saudades

beijos
MI

.::Li Hormigo::. disse...

É sempre assim...quando a gente pensa que esqueceu, não.
Ai que raiva! rs

bjos!