terça-feira, 16 de junho de 2009

Por que eu não gosto (mais) de você...

Porque vc me deu o melhor abraço noturno que alguém já me deu
e depois deixou meus braços órfãos.
Vc me fez ler um escritor que eu não estava afim para que eu entendesse a sua filosofia de vida.
Fez-me tomar uma garrafa inteira de vinho sozinha com seu atraso e me encontrou de pilequinho só pra rir um pouco dos meus desvarios.
E me fez querer que fosse sábado no domingo...
Vc tentou me convencer que estava tudo bem entre nós quando meu coração estava intranqüilo.
E parou de me ouvir em algum momento em que continuei falando, perdendo a parte mais importante da minha história.
Vc me deixou sozinha...e ainda estava ao meu lado.
Vc tirou o livro que estava no meu colo pra deitar sua cabeça
E absorveu do meu cafuné o melhor calor que havia em mim.
Visitou a minha casa, preencheu o lado esquerdo da minha cama,
E foi embora em algum momento sem se despedir, enchendo com palavras tristes aquela estrofe do meu poema incompleto.
Por que eu não gosto mais de vc?
Porque vc me fez dançar o bolero de Ravel e cantar com uma voz impecável o melhor jazz que já se ouviu mentalmente.
Porque me fez acreditar que os holofotes estavam todos voltados para mim e que vc era minha platéia, e nem me visitou no camarim quando decretou que o show havia terminado...
Porque vc arrancou de mim a inspiração que eu não tinha, me fez bolinar as palavras pra eu escrever pra vc aquelas coisas doces e as esqueceu num canto qualquer do porta-luvas do seu carro...E tinha um coração palpitando ali...
Porque vc me fez escutar a mesma música sozinha trilhões de vezes porque a melodia trazia um jeito seu pra perto.
Porque vc não tirou nenhuma foto comigo, mas tocou violão olhando nos meus olhos naquele trecho da música em que a palavra amor aparece duas vezes...
Porque vc me seduziu completa e absolutamente se fazendo deslumbrante quando não estava disponível afetivamente...
Porque vc me roubou a solidão e não me fez companhia...

(Porque eu ainda gostaria de vc? Porque quando uma pessoa vai embora, nem sempre o que se sente por ela vai junto...)

Eu quase ainda gosto de vc...

Marla de Queiroz



PS.: Este foi o meu primeiro contato com Marla. Este texto é tão especial e tão forte pra mim que nunca tive coragem de reproduzí-lo em espaço algum que me diz respeito. Mas hoje... hoje acho que encontrei uma brecha oportuna... porque hoje quando olhei pelo vidro amplo da janela eu enxerguei cinza onde só havia azul... e eu pensei que nunca mais veria assim... !

2 comentários:

Iêda disse...

Este também foi um dos meus primeiros contatos com a Marla. E eu decorei no primeiro momento, acredita? rs E a útima frase diz tudo... "Porque quando uma pessoa vai embora, nem sempre o que se sente por ela vai junto..." - magnifico!!!
beijão
Ah!!! será sexta a cirurgia?

Luciano de Sálua disse...

E parou de me ouvir em algum momento...