segunda-feira, 27 de julho de 2009

Depois de ter você...

Tem pesado sobre os meus ombros uma falta de inspiração quase irritante. Essa espera já não basta pra minha poesia que morre de inanição dia após dia. A ausência de um par de olhos, de um sorriso, de mãos que afaguem, de um instante único e preciso tem preenchido dias a fio. Eu sempre precisei de um amor para ser feliz, nunca disse o contrário. O que acontece é que eu sempre inventei a felicidade, a ludibriei muito bem até aqui. Mas em algum momento que me passou despercebido ela cresceu, e como o que é próprio a todo adulto – ou não – ela não se deixa enganar mais tão facilmente. Precisa de muito mais do que miragens e sombras. Precisa de paisagens concretas agora. Se tornou mais exigente, a danada! E por isso meus olhos, exaustos, têm arriscado de novo. É que eu não vejo a hora de experimentar versos novos, desconhecidos a essa minha capacidade de me apaixonar pelo vislumbre. Depois de ter você, talvez a poesia se faça até mesmo redundante. A poesia, que deve morar aí... atrás desse olhar que tem se escondido do meu... há tanto tempo... !

3 comentários:

Luciano de Sálua disse...

Até a inspiração é aspiradora de mais inspiração.

.::Li::. disse...

Uma hora inspriração volta com tudo, despertando os mais diversos sentimentos! è preciso prestar mais atenção e aguardar...tudo a seu tempo, a seu modo! Não do nosso, infelizmente!! ;)

Bjs

Anônimo disse...

Ich entschuldige mich, aber meiner Meinung nach sind Sie nicht recht. Ich kann die Position verteidigen. Schreiben Sie mir in PM. cialis ohne rezept cialis rezeptfrei [url=http//t7-isis.org]viagra bestellen[/url]